Eucalipto e seus riscos – 7 doenças comuns nos Eucaliptos

Eucalipto e seus riscos – 7 doenças comuns nos Eucaliptos

Desde as mudas até árvores adultas, o plantio de eucalipto está sujeito a ser atacado por espécies de fungos capazes de acabar com todo o processo. Assim, toda supervisão e análise constante nas florestas plantadas faz toda diferença no desenvolvimento florestal. Abaixo, mostraremos as principais doenças, seus sintomas e possíveis tratamentos.

1. Tombamento e Podridão da Raiz

Sinais: Folhas murchas, enrolamento e secamento de cotilédones;

Causas: Ataques de fungos na fase de germinação;

Controle: Uso de sementes, substrato e água de irrigação livre de patógenos; uso de substratos com boa drenagem; semeadura direta em tubetes; evite sombreamento excessivo nas mudas; selecione e descarte mudas doentes e mortas; aplicação de fungicidas.

2. Podridão de Estaca

Sinais: Secamento e morte das estacas e manchas escuras na base;

Causas: Ataques de fungos;

Controle: Além de todas as medidas citadas anteriormente, descontaminação de brotações e pulverização de estufas com sulfato de cobre.

3. Murcha Bacteriana do Eucalipto

Sinais: Avermelhamento ou amarelecimento da copa em arvores de 4 a 8 meses, murcha da folhagem, secagem da copa e queda parcial das folhas;

Causas: Ataques da bactéria Rastonia solanacearum;

Controle: Evitar plantio de mudas passadas, usar mudas produzidas em tubetes suspensos, evitar o preparo do solo que favoreça o afogamento do coleto e uso de espécies de procedência resistentes.

4. Enfermidade Rosada ou Rubelosa

Sinais: Lesões e sinais em galhos e na haste principal em arvores de 2 a 5 anos;

Causas: Ataques do fungo Coeticium salmonicolor;

Controle: Uso de espécies procedentes na região.

5. Cancro-do-Eucalipto

Sinais: Secamento da copa e morte das árvores jovens após 5 meses por estrangulamento do colo, formação do cancro no tronco e aparecimento de gomosa;

Causas: Ataques do fungo Cryphonectria cubensis;

Controle: Uso de populações procedentes (espécies, procedência, híbridos e clones).

6. Ferrugem

Sinais: Pontos cloróticas em folhas jovens, formação de pontos amarelados, seca e morte dos tecidos, com aspecto de queima;

Causas: Ataques do fungo Puccinia psidii;

Controle: Uso de controle químico em viveiros e escolha de mudas clonadas com controle já desta doença e de procedência.

7. Vespa-de-Galha

Sinais: Tumor nas folhas e ramos que prejudica a circulação da seiva e leva a queda de folhas e secamento das ponteiras;

Causas: Inseto invisível a olho nu, que coloca seus ovos dentro da planta causando o tumor;

Controle: A principio erradicação das áreas plantadas com o corte e a queimada dessas árvores contaminadas.

Estas são apenas algumas das doenças mais importantes que o produtor precisa estar atento. A boa escolha de mudas com procedência é o primeiro passo para evitar certas doenças. Atualmente com a ajuda da genética, a maioria das mudas já é resistência a alguns fatores principalmente ferrugem e ao clima.

Publicado em

ManejoReflorestamento

Gostou desse post?

Cadastre seu email e receba dicas e notícias sobre reflorestamento em seu email! (Grátis)

Deixe seu comentário...

« EUCALIPTO: Matéria-prima para a indústria moveleira
Financiamento para plantio de Eucalipto »

Redes Sociais

Agenda de Eventos

There are no upcoming events.

Parceiros

Integração Madeiras Ltda
Integração Madeiras Ltda
Integração Madeiras Ltda

Dicas em seu e-mail

Cadastre seu e-mail abaixo e receba dicas sobre reflorestamento em seu email.

Portal do Reflorestamento - Tudo sobre reflorestamento e sustentabilidade. Nós também estamos no Google+ e Facebook.